Search This Blog

Sunday, April 03, 2011

Resenha do Kindle Geração 3



Quando comprei o iPad há 1 ano, um dos argumentos que usei para fazer a aquisição tão logo havia sido lançado, foi a de poder ler mais livros. Isso se mostrou verdadeiro até comprar um Kindle 3. Comprei a jóia da Amazon 6 meses depois de comprar o iPad e simplesmente me apaixonei. O Kindle é fantástico, simplesmente fantástico, eficiente, elegante e produtivo para leitura, principalmente as mais longas.

A geração 3 do Kindle tem design bem acabado, com botões confortavelmente instalados onde deveriam estar, há um teclado físico QWERTY, Wi-Fi, 4Gb para armazenamento, processador de 532MHz e sistema operacional baseando em GNU/Linux deixam o bichinho bem rápido.

Ele é bem menor que o meu iPad 1 e é bem leve (pesa 221 gramas). Tem teclado e a parte de traz emborrachada, entrada para fone de ouvido, micro USB e entrada para microfone. A  nova tecnologia e-Ink com os 16 tons de cinza deixam a tela fantástica para leitura com ótimo contraste, fundo claro e letras muito bem definidas.

Optei pela versão apenas com Wi-Fi, sem em 3G, e não me arrependi nenhum pouquinho. A versão Wi-Fi custa U$139 e a versão com Wi-Fi + 3G sai por $189. O 3G oferecido pela Amazon é gratuito para o mundo todo e para bancar este “3G grátis”, a Amazon, cobra U$2,00 a mais por cada livro baixado via 3G. Eu, sinceramente, não vi necessidade.

Devido ao tamanho, peso e a tela, a leitura se torna agradabilíssima, não cansa nenhum um pouco os olhos –ao contrário do  iPad em leituras longas–, os botões de mudança de página, mais uma vez, estão muito bem localizados. Durante a leitura você tem um recurso chamado ‘Text to Speech’ que lê o texto para você. Há ainda a possibilidade de marcar textos, fazer anotações e sincronizá-los pela plataforma Kindle.

A plataforma do Kindle é brilhante. Com ela você tem a possibilidade de ler o mesmo livro em vários lugares diferentes. Desktop, notebook, iPhone, smartphones e até no iPad (e eu uso vez ou outra :-D ). Tudo o que você faz no Kindle ou em qualquer um dos outros dispositivos que mencionei, é sincronizado entre eles (marcações de texto, última página lida, ...). As marcações podem ainda ser compartilhadas e publicadas no Twitter ou Facebook. Você pode habilitar o recurso de visualizar as marcações mais feitas por outros usuários, assim as verá em destaque enquanto lê.

Para quem lê em inglês, o acervo da Amazon dispensa comentários. Há poucos títulos em português mas eles existem.

O Kindle suporta vários formatos de e-books. O padrão é o AZW. É possível ler PDFs desde que não sejam arquivos com DRM. E-books comprados na Saraiva Digital e Livraria Cultura não poderão ser lidos no Kindle.

Ao contrário do que dizem, é possível ler arquivos ePub no Kindle, basta convertê-los para AZW ou um dos outros tipos suportados. Há um software gratuito que faz este serviço, o Calibre. Eu já usei para converter todos os meus e-Pubs e funcionou muito bem. A Amazon ainda dispõe de um serviço de conversão de DOCs e PDFs, basta enviar um email para o serviço, e o arquivo convertido aparecerá em sua biblioteca. Vale lembrar que a leitura de PDFs longos no Kindle, não é muito indicada.

Ainda é possível transferir imagens, e arquivos mp3 para o Kindle.

Uma das coisas que incomodava era o fato de não conseguir ler deitado na cama antes de dormir, devido ao Kindle não ter a tela iluminada. Resolvi a questão comprando uma espécie de lanterna (Book Light) que é acoplada no topo do Kindle. Funciona como se fosse aquelas luzinhas de avião que ficam sobre a cabeça do passageiro. Veja aqui.




Uma coisa ótima que aconteceu desde a chegada do device, foi a quantidade de livros que li. Em 6 meses, já li a mesma quantidade de livros que em todo o ano passado. A facilidade de pesquisa, navegação e compra no acervo da Amazon ajudou e muito para este aumento. 

O Kindle se propõe a ser um leitor de livro e para esta função, ele é sem sobre de dúvidas, o melhor que existe.

Lí certa vez que Jeff Bezos, fundador da Amazon, teria dito a seguinte frase:

"Com tantos iPads por aí, quem é que vai querer comprar um Kindle? Quem realmente gosta de livros”, concluiu.

Eu concordo em número gênero e grau com esta afirmação. E você?
Share

4 comments:

Olavo said...

Olá Gustavo,
Ainda ontem eu postei no Twitter que a melhor compra de gadgets que eu fiz ultimamente foi o Kindle. Ele é realmente o aparelho para se ler.
Parabéns por esta resenha!
Abraços

neigrando said...

Gustavo,

gostei do artigo. No capricho. Parabéns!

Adoro ler livros no meu iPad usando o software Kindle for iPad/iPhone. Como você sabe existem versões que funcionam bem no PC e no Mac também, e o mais legal é que as marcações podem ser sincronizadas via nuvem.

Ainda não conheço o aparelho físico, tentei comprar pela Amazon, mas eles não enviam para o Brasil.

Quem sabe na minha próxima viagem eu traga um.

Abraços, Nei Grando (@neigrando)

Gustavo said...

Nei,

É possível comprar sim pelo site da Amazon. Eu comprei assim e recebí em casa. Inclusive todos os impostos e taxas são calculados no momento da compra pela própria Amazon. Comprei em 08/10/10 e recebí em 13/10/10 veio de DHL.

Abraços,
Gustavo

Anonymous said...

Gu.
Adorei seu texto !! A sua cara.. enquanto lia te via falando essas mesmas palavras. Tava com saudades dos seus posts !!
Beijos
Fabiola Nese